Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

7 de julho de 2017

Passaram mais de 2 anos...

Olá a todos, há mais de 2 anos que não dou notícias, muita coisa se passou neste lapso de tempo. Entre muitas outras coisas:
- A minha princesa entrou para a primeira classe
- a família aumentou (sim, temos mais uma princesinha em casa).
- o diagnóstico voltou a ser alterado :-(


Os primeiros tempos na primeira classe foram difíceis, o facto de ter dificuldades de atenção e de memorizar (quando não lhe interessa) fizeram-nos desesperar um pouco. Nem quero imaginar se ela tivesse entrado no primeiro ciclo o ano passado, teria sido a pior decisão de sempre... com consequências se calhar irreparáveis.
Esperar mais um ano foi vital, ela cresceu muito interiormente, em maturidade.
Memorizar as letras foi um desafio, mais uma vez ultrapassado graças aos desenhos animados.

Teve também muita dificuldade em dizer que letra ouvia: por exemplo: dizia-mos "pai" e ela não conseguia dizer que a primeira letra que ouvia era um "p"...

Apesar das dificuldades na leitura, conseguiu ter "bom"a Português porque se safou sempre bem nos testes. A Matemática e a Estudo do meio teve sempre Muito Bom.

Acho que assim que ultrapassar a dificuldade na leitura, nada mais vai ser obstáculo para ela em termos de aproveitamento escolar. Ela é muito espertinha e absorve tudo como se fosse uma esponjinha (mesmo parecendo sempre no mundo da lua).

Quanto à mana - ohhh isso foi e é maravilhoso - adora a mana e a pequenota adora-a a ela. Não houve ciumes, ela não é dessas coisas...

A mana tem neste momento 8 meses e claro que agora reparamos em todos os pequenos detalhes que possam indicar que algo não está bem, felizmente a evolução dela tem sido super normal.
- ao contrário da irmã, olha-nos bem nos olhos, à espera de reacções e sempre pronta prá brincadeira.
- responde bem ao sorriso, não fica na dela, sozinha, como a mana ficava, esta só está bem no colo a ver "as vistas", de preferência fora de casa lol.

O diagnóstico:
Pois é... ao longo destes 6 anos, tenho 4 informações clinicas diferentes:
na primeira dizia "apresenta um quadro compatível com Perturbações do Espectro Autista"...

na segunda dizia "apresenta um quadro compatível com perturbação global de desenvolvimento com ALGUMAS características do Espectro Autista.

na terceira dizia "apresenta um quadro compatível com perturbação blobal de desenvolvimento não especificada...

na última (maio deste ano), que foi baseada numa avaliação a que foi sujeita e que deve ter corrido muito mal...
Diz: "apresenta um quadro compatível com perturbação global de desenvolvimento do espetro do autismo de alto funcionamento associada a dificuldades na expressão verbal e défice de atenção.

18 de maio de 2015

Conseguiste princesinha!!!

Depois de muitas consultas no H.S.João, de muito trabalho, a médica que acompanha a minha filha deste os dois anos e meio disse que deixou de fazer sentido dizer que ela se enquadra dentro dos parâmetros das perturbações do Espetro do Autismo, a evolução foi excelente, é um caso extraordinário, sem explicação... Estou tão feliz! 
Não vejo a hora de levar o relatório à Segurança Social para retirar "Deficiência Permanente".
"Às vezes acontecem estes milagres" dizem-me... por isso nunca percam a esperança.

26 de novembro de 2014

Saídas duma piolha impressionante

ela: sabes avô, a minha mãe vai fazer anos... vai ficar mais velha!
*   *   *   *   *

Depois de vir da festa de aniversário de uma amiguinha:
eu: então, gostaste da festinha?
ela: gostei muito, foi fantástica, até queria uma festa igual no meu aniversário!
eu: o que é que gosta mais?
ela: do insuflável!!! achas que também posso ter um insuflável na minha festa?
eu: não sei princesa... sabes que ele foi emprestado, não é da mãe da A. e o senhor que emprestou se calhar não me empresta a mim porque não me conhece sabes...
ela: mas tu podes falar com ele, acho que ele vai-te emprestar também!
*   *   *   *   *

médica: como te chamas
ela: (diz o nome completo)
médica: Muito bem, já sabes dizer o teu nome completo!
ela: pois sei, e o meu nome é muito longo...
*   *   *   *   *

num parque de estacionamento:
eu: olha... não me lembro onde estacionei o carro...
ela: não te preocupes mãe, eu vou à frente e vou ser o teu GPS ok
*   *   *   *   *

eu: tenho que aspirar o carro, ele está tão sujo que até é uma vergonha!
ela: pois... também acho, tá cheio de migalhas!
eu: e quem é que o deixou assim???
ela: fui eu! Tive uma ideia - tu aspiras por dentro e eu lavo por fora que achas, sim ou não?
eu: se chegarmos a casa e ainda estiver dia pode ser...
ela: ok, combinado!
ela: e tenho que calçar as minhas galochas para não me molhar está bem sim ou não?
eu: pode ser
ela: Boa!

Ultimamente anda com expressão "sim ou não?" e "ok" :-)

3 de junho de 2014

Que me dizem?

Hoje venho perguntar um coisa a todos vocês que me acompanham:

- acham normal uma criança a caminho dos 5 anos abordar qualquer estranho como se aborda um amigo/familiar???

A minha filha foi SEMPRE assim, este fim de semana fomos a um parque onde se pratica pesca desportiva e a miúda num ápice corre-me pró pé dum pescador, chega lá,diz olá e agarra-se ao desconhecido...
ele retribui o olá e ela pergunta se já pescou algum peixe, enquanto se "enrosca" no homem pra se sentar no colo dele...
Acham isto normal???

É que mete-me cá uma confusão :(
o homenzinho diz-lhe que tem uma neta do tamanho dela e lá fica ela toda agarradinha, toda sorrisinhos quem nem queria vir comigo...

Em pequena, nunca tivemos problemas em deixa-la em casa de tios ou outras pessoas amigas...


30 de maio de 2014

Abananada...


A resolver um quebra-cabeças:
- mãe este é muito difícil, podes ajudar-me?

Tentei 1,2,3,4 vezes e nada...

Vira-se ela já (muito) impaciente:
- ó mãe... deixa cá que eu consigo...

e pimba, certinho à primeira!!!


...

Noutro nível do mesmo quebra-cabeças:

- Então, estás a conseguir?
- Estou quase...
(meto-me)
-olha fazes assim! Vês, consegui!
- não conseguiste nada mãe!!! Tens que apanhar as estrelas!!!




Olhem-me a catraia!!!
Toma e embrulha!!!



26 de maio de 2014

Raios partam a televisão...


Estava eu a montar uma estante, quando a certa altura me cai uma das prateleiras na cabeça...
Agarrada à cabeça, toda abalada, olho prá piolha, que assistiu à cena, e vejo que continua impávida e serena a ver desenhos animados.
Ai, ai a minha cabeça...ai... ai...


OLHA LÁ, TU NÃO TE PREOCUPAS COM A MÃE???
- Agora não posso, tou a ver televisão!!!
Ai é... e a televisão é mais importante que eu???
- é, porque está a dar macaquinhos!!!

grrrrrrrrr

Pequeno almoço... um problema sério!!!

...
- Já te disse que não.
- oh mãe!!! Mas eu queria muito!!!
- Tatiana, chocolate não é pequeno almoço!
- mas eu gosto, porque é muito bom!
- pão com queijo ou cereais com leite e ponto final
- mas eu quero chocolaaaaateeeeee!!!
- vais querer mas é uma palmada no rabo que até vais deixar logo de gostar de chocolate
(muito séria)
- Eu não vou deixar de gostar de chocolate... as pessoas gostam todas de chocolate
- isso não é verdade, há pessoas que não gostam de chocolate sabias!
(com o maior ar de admiração do mundo)
- não gostam??? porquê???
- porque acham muito doce e faz-lhes doer da barriga
- mas a minha barriga gosta muito, podes dar-me um bocadinho J
- se comeres o leite todo pode ser que te dê um bocadinho no final...
- óhhh mãe... mas não pode ser porque o leite faz-me doer a barriga

...

Boa!!!

Fomos à Worten comprar uma televisão, ao chegarmos ao carro o meu marido resolve assustá-la:
- Ai... a televisão não cabe dentro do carro!!! 
Eu entro na brincadeira:
- hei... Vamos ter que a levar outra vez prá loja!!!
Vira-se ela aflita:
- Não! Não! Eu tenho uma ideia!
- então diz lá a tua ideia
- POMOS A TELEVISÃO EM CIMA DO CARRO E AMARRAMOS COM UMAS CORDAS!!!


Ficamos os dois de boca aberta!!!

8 de maio de 2014

Borboleta amarrada a tentar voar...



Chego ao quarto e deparo-me com este cenário:

- Asas nas costas e a amarrar um cordão de sapato ao meu cinto do robe, já amarrado ao puxador do móvel...


- Posso saber o que é que estás a fazer??????????

- MÃE, SOU UMA BORBOLETA AMARRADA A TENTAR VOAR!!!





... e voaste meu amor, voaste e espero que nunca pares de voar, cada vez mais além!!!

3 de abril de 2014

Conversa espontânea III

ela: olá mãe, como foi o teu dia?

*************

Antes de se deitar abriu a gaveta, tirou o batão de cieiro...
eu: que é que vais fazer com isso?
ela: vou pôr batom de cieiro!

Deitou-se, fui aconchegá-la e dei-lhe um beijinho leve...
ela: óh mãe, acho que me tiraste o batom com esse teu beijo!!!

*************

Do quarto dela para a cozinha:
ela: HEEEEIIIII HEEEEEIIIII, estais a fazer muito barulho!!! Eu estou a tentar dormir!!!


1 de abril de 2014

Objetivo: Comprar dois passarinhos!

Há já algum tempo que a piolha nos anda a pedir que compremos dois passarinhos...

Estes dias oferecemos-lhe uma casinha mealheiro e explicamos que era para ela guardar as moedas que lhe dessem e não é que ela disse logo que ia enche-la de moedas para comprar os passarinhos!!!

Entretanto ontem estava eu toda contente com a carta do fundo de garantia salarial e eis que ela me pergunta que papel era aquele. Expliquei que era uma carta a dizer que ia receber muito dinheiro (era bom que fosse muito era...)
Ela vira-se e diz - "então já vou poder encher o meu mealheiro, pra depois levar ao senhor dos passarinhos, boa!!!

... parece que não nos vamos safar de comprar os passarecos... quando tal não ganhamos para alimentar tanta bicharada!!!


28 de março de 2014

Conversa espontânea II

à vinda do infantário, sem mais nem menos:

ela: mãe, os pinguins moram na neve?
mãe: moram porquê?
ela: porque não tinha pinguins quando fomos à neve! (fomos à Serra da Estrela há um mês)
mãe: pois não! Os pinguins vivem na neve, mas também precisam de mar porque comem peixe. Vivem em sítios que tenham neve e mar percebes! Nós fomos ver a neve numa montanha, viste que tivemos que subir muito de carro não viste! E nas montanhas não tem mar, por isso é que não viste pinguins!
ela: então temos que ir à neve que tenha mar para eu ver os pinguins!!!
mãe: isso fica muito caro! quando tivermos muito dinheiro vamos vê-los está bem!
ela: está bem :)!!!

Tão fácil de convencer esta minha princesa... se ganhar o euro-milhões vou ter dezenas de promessas para cumprir lol

Saídas...

mãe: despacha-te que estamos atrasadas
ela: está bem, só um minuto!
*****************

mãe: vai buscar as tuas pantufas
ela: não posso, agora estou muito ocupada!
*****************

mãe: anda lá! despacha-te!!!
ela: óh... mas eu ainda tenho muito sono e a cama é tão quentinha...
*****************

mãe: já chega de televisão, está na hora de ir prá cama!
ela: ao menos podias deixar-me brincar um bocadinho com a tablete...

27 de março de 2014

O problema do xixi...

A minha filha sempre aguentou imenso, em bebé chegou mesmo a fazer análises porque passava 8-12 horas com a fralda seca. Nada se detetou de anormal.
Sempre andei muito no controle e obrigava (e obrigo) a ir à casa de banho pra evitar que aperte até à última.
Ontem, depois de a mandar/lembrar de fazer xixi umas 4 vezes e ela ter respondido que não lhe apetecia, foi fazer xixi mesmo à entrada da casa de banho! (em 2 meses é a 2ª vez que acontece)
Veio a choramingar toda mijada...

E levou 3 palmadas no rabo!!!

Disse-lhe que estava muito zangada com ela, porque a tinha avisado para fazer xixi e que ela está farta de saber que não se aperta, que qualquer dia a barriga ia rebentar e ela tinha que ir pró hospital pra lhe coserem a barriga...

Entre soluços disse-me que não era mais minha amiga... mas passou rápido... muito rápido, como é costume quando sabe que fez burrice!

Custou-me, mas teve que ser... a educadora já comentou comigo que isso também a preocupa, e tenho que ser firme com ela pra ver se ela deixa de apertar tanto.

Espero que não seja como o pai que consegue acordar e ir trabalhar sem ir à casa de banho!!!

(já eu sou uma maria mijona...)


25 de março de 2014

Brincadeiras normais

A piolha agora farta-se de falar sozinha, começou a brincar a sério, com os carrinhos e bonecas e loucinhas etc...
Longe vai o tempo em que passava horas a atirar brinquedos pelas escadas abaixo... repetidamente...

Estes dias eu estava a arrumar, primeiro ouvi um barulho e depois ouço-a a choramingar...
mãe: que se passou??? Magoaste-te???
ela: não (muito surpresa da minha aflição) só estava a FINGIR!!!
mãe: há... é que eu fiquei preocupada!
ela: não te preocupes mãe, foi a boneca que caiu e magoou-se!!!

Conversa espontânea I

ela: mãe, hoje aprendi uma musica nova
mãe: ai sim... então canta lá.
ela: papagaio loiro de bico amarelo,

pai: não é amarelo ó "trenga"...

ela: é, é...

pai: não é nada, é doirado

ela: não é naaaaadaaaaaa! tás a chatear-me!

mãe: pronto - canta lá então.

ela: papagaio loiro de bico amarelo,
      faz xixí na cama
      e levas c'um chinelo!
mãe: hááá
ela: é uma música muito engraçada!
mãe: pois é! Gostei muito! Quem te ensinou?
ela: foi a minha amiga Mariana
mãe: muito bem!
pai: é isso que te acontece se fizeres xixi na cama!
ela: eu não vou fazer!!!
mãe: claro que não, ela é uma menina muito crescida, não é nenhum bebé, pois não?
ela: não! Sou muito crescida!

:)

21 de fevereiro de 2014

Caixinha de surpresas


Depois de a mandar umas poucas de vezes prá cama,
vou eu com cara de má na sua direcção,
ela foge pra debaixo dos cobertores...
de repente volta a descobrir-se,
olha-me com ar de desafio e começa:
"mamãe passou açúcar em mim... mamãe passou açúcar em mim..."

lá se foi o meu ar sério pró caneco...
como ia eu segurar-me com uma saída destas?
kkkkkkkkkkkkkkkkk


13 de fevereiro de 2014

Sinto-me:


Obrigada do fundo do coração a todos os "anjos" que se cruzaram no meu caminho!!!



Pura felicidade...

é ler isto:


História de Portugal

A evolução tem sido à velocidade da luz e eu estou muito feliz e emocionada :)
vejam só este diálogo:

mãe: então tu já sabes quem foi D. Pedro?
ela: sei! foi o justiceiro!
mãe: e sabes com quem é que ele casou?
ela: foi com a D. Constança
mãe: e ele gostava dela?
ela: não, ele gostava da D. Inês de Castro!
mãe: ai sim! e o que aconteceu à D. Inês?
ela: os soldados mataram...
mãe: mataram, que maus!!! E quem mandou matá-la?
ela: foi o pai do D. Pedro, o D. Afonso I
mãe: foi o Afonso I ou o Afonso IV???
ela: à já sei... o Afonso IV


impressionados???
pois eu também fiquei!!!


Também adora ouvir o CD que conta a história de D. Afonso Henriques e acompanha sempre a música:

Afonso é  um menino                    
Engraçado e inteligente,
Destemido e atrevido
E principalmente valente.

Trazia sempre consigo
Uma espada de madeira;
Imaginava-se na luta
E ganhar sempre à primeira !

Afonso nasceu valente                        
Com o sonho principal:
Ter coragem para criar
O reino de Portugal .  

Cresceu só um bocadinho
E decidiu começar;
Era altura de ser rei
Está na hora de avançar.

Sem encontrar dificuldades
E amigos verdadeiros,
Sempre cheio de coragem
Como é próprio dos guerreiros !

Afonso nasceu valente
Com o sonho principal:
Ter coragem para criar
O reino de Portugal .             

Quando se tornar adulto
Vai crescer em valentia,
Não dá descanso à espada
Nem de noite nem de dia.

Afonso nasceu valente
E assim  quer continuar;
Tem o sonho de ser rei
E um país para fundar  !

Afonso nasceu valente
Com o sonho principal
Ter coragem para criar
O reino de Portugal  




Esta miúda vai gostar de História de certeza!!!



7 de janeiro de 2014

Nem sei que lhe diga mãe!

Ontem fomos à consulta de Pedopsiquiatria, a Tatiana entrou, disse bom dia à doutora, mostrou-lhe uns bonequinhos que lhe tinham oferecido no espaço das brincadeiras que tem lá no H. S. João:
ela - Olhe pra isto, o cão tem muitas pernas!
ela - e só tem um olho!
ela - isto é para voar (vrrruuuuum vrrrruuummmmm)

quase não nos deixava falar :)

Depois mostrou um desenho que tinha feito, respondeu, super bem disposta, a olhar nos olhos... a sorrir... super tagarela...

Conversamos... e a certa altura a Doutora diz-me:

- É que não sei que lhe diga...
- Já não vejo nada de Autismo nela!!!

mãe - eu também já não vejo nada daquilo que via!

- O que é que lhe fez??? Não me diga que tentou aquelas dietas... ou...

mãe - não, não fiz nada... só muita estimulação e tirei-a de casa sempre que pude.
Sabe doutora, a evolução notou-se desde que ela começou a dormir melhor, ela já dorme sozinha e a noite toda, mas colocamos um U dentro da cama para ela ficar lá encaixada, ela tem que sentir limites...

- É impressionante! As dificuldades que ela tinha e como está agora... este é um caso para pôr na internet...
- Olhe... não sei que lhe diga!


Pois...


Já analisaram bem a nossa história???
Viram os comportamentos que a minha filha tinha???
Mas afinal o que se passou??? Não era Autismo??? Ou afinal Autismo é recuperável???

Não sei...
Só sei que ela está ótima!!! Falta pouco para estar ao nível dos coleguinhas!


A mãe, o pai e a Tatiana!

Desenhar está entre as coisas que a princesa mais odeia fazer, mas ontem, com a promessa de que o Pai Natal ia dizer-me onde vende um jogo que ela gosta muito, aceitou fazer um desenho :)

Agora já faz a figura humana e com detalhes!
(só não quis pintar o desenho... disse-me que já estava muito cansadinha...)




Avaliações

Relatório das Terapeutas (Fala e Ocupacional)
em 17 de Setembro de 2013




Relatório da Professora de Ensino Especial
em 19 de Dezembro de 2013





Os diálogos sucedem-se :)

A criatura agora não se cala!!!
...e é para mim uma emoção do tamanho do mundo!

ela - Mãe, o que vamos comer hoje?
mãe - vamos comer arroz com frango.
ela - e o que é que ele fez?

(um dia para explicar porque é que matamos para comer, disse-lhe que o "bicho" era muito mau, que tinha ferrado muito num amiguinho...foi o que me ocorreu...)

mãe - portou-se muito mal!
ela - e podemos comer salsichas e ovos?
mãe - não! hoje é arroz e frango!
ela - mas eu queria, por favor! por favor!
mãe - Tatiana, já falei!
ela - óhhhh... está bem...

:) 




16 de dezembro de 2013

Conversa com o pai...

Pai: Comeste o chocolate todo? Não deixaste um bocadinho pra mim?
Ela: Mãe o pai disse que não comeu chocolate!
Mãe: Diz-lhe que só pode comer quando acabar o arroz e o peixinho!
ela: A minha mãe disse que é só quando comeres o arroz e o peixinho - percebeste o que a minha mãe disse?
pai: está bem, e depois tem um bocadico pra mim?
ela: mãe e tem um bocadico pró pai?
mãe: tem!
ela: a minha mãe disse que tem! Que sorte!

18 de novembro de 2013

Melhor diálogo até hoje!

Tenho-lhe andado a falar do Natal (e do Pai Natal claro está)
Numa ida ao supermercado ela encantou-se (mesmo) com o jogo do Mauzão e eu disse-lhe que ela podia pedi-lo ao Pai Natal...

No dia seguinte, vinhamos do infantário e diz ela sem mais nem menos:
ela: mãe eu disse à "Soxia" que é um cão e tem uns ossinhos, e nós roubamos e ele faz AU AU AU AU
é o Mauzão!!!
mãe: sempre é isso que queres pedir ao Pai Natal?
ela: sim!
mãe: então tens que lhe escrever uma carta a pedir!
ela: mas... eu não sei escrever, sou pequenina, tu escreves a carta ao Pai natal -  tu sabes, tu és gande!

Fiquei emocionada...

13 de novembro de 2013

Delícia!!!


Depois de uma (habitual) sessão de beijos pergunto-lhe:
- quem é que te ama muito muito muito?
ela: é a mãe!!!
- e quem é que tu amas muito muito muito?
Fica pensativa e com ar maroto responde:
- a Luna!!! (a nossa cadela)
Faço cara de triste...
ela: háááá... enganei-te!!! É a mãe!!!

11 de novembro de 2013

Impressionante!!!

Faço-lhe um comboio com legos...
ela: mãe, o comboio ficou IMPESSIONANTE!!!

:)

Interpretação à letra...

No carro a caminho de casa:
ela: mãe e a televisão tem bateria?
(esta pergunta é sagrada ao acordar e no final do dia quando vem do infantário)
(nós limitamos a televisão para podermos fazer outras atividades com ela... quando a televisão desliga, ela pensa que acabou a bateria...)
mãe: acho que tem, mas só um bocadinho!
ela: então quero ver o Bolt!
mãe: está bem...

Chegamos à sala:
ela: posso ligar a televisão
mãe: podes!
ela: quero ver o Peter Pan
mãe: o Peter Pan??? Mas não foi esse que disseste que querias ver no carro!?
ela: mãe, NO CARRO NÃO TEM TELEVISÃO!!!
mãe: eu sei!!! Mas no carro qual é que tú disseste que querias ver?
ela: mas mãe... NO CARRO NÃO TEM TELEVISÃO...
mãe: ó amor eu sei que no carro não tem televisão! Mas tú não disseste que querias ver o Bolt quando vinhamos no carro?!
ela: no carro??? MAS NO CARRO NÃO TEM TELEVISÃO...
mãe: ó Tatiana, tú disseste que querias ver o bolt e agora dizes que queres ver o Peter Pan - afinal qual queres - o Bolt ou o Peter Pan???
ela: o Peter Pan...


:(     que dificuldade.....

1 de novembro de 2013

Halloween

É delicioso ver que a princesa está a interessar-se cada vez mais pelo que se passa à sua volta e mostra vontade em participar.
Um exemplo disso foi o Halloween, ficou entusiasmada por se vestir de bruxinha (boa claro)!!!
O que não gostou foi que lhe pintasse os olhos, ou melhor, quis que pintasse, mas quando se viu ao espelho detestou e só gritava “tira, tira, tira”...
Quando chegou ao infantário todos a elogiaram e ela ficou toda orgulhosa!
Quando a fui buscar, ao final da tarde, já vinha com os olhos pintados e tudo. Expliquei-lhe que no dia das Bruxas as bruxinhas iam à casa das pessoas e diziam “doçura ou travessura” para as pessoas lhes darem coisas doces como rebuçados, chocolates, gomas etc, e perguntei se ela queria ir pedir pelas casas.
Disse-me logo que sim J
Parei no restaurante que tem pertinho de nossa casa e disse-lhe para ir, fiquei a ver o que ela fazia...
Ela lá foi, toda despachada:
ela - Doçura ou doçura
O dono do restaurante ficou a olhar pra ela...
ela - Hei!!! Doçura ou doçura!!!
- não estou a perceber... diz o homem...
- não estás a ver que a bruxinha quer uma doçura! Diz a esposa do senhor a rir...
E lá veio ela com um chupa na mão toda contente.
O senhor deu-te um chupa?! Que bom! Vamos então pra casa.
ela: não mãe! Tem ali mais casas!
E esta hein... quem me mandou falar! Lá tivemos que correr as casa todas! Ainda bem que não eram muitas.
O pior é que foi comendo as coisas e ao jantar estava sem fome nenhuma...


Foi muito giro!!!



31 de outubro de 2013

Queixinha!

Ontem no infantário houve pipocas para as crianças, por isso de tarde foram todos para a sala de atividades ver um filme na televisão, quando fui buscar a piolha ela queria muito dizer-me uma coisa e com muito esforço lá conseguiu:  disse-me que a educadora a tinha enganado porque disse que iam ter cinema mas que não tiveram, só viram um filme na televisão. Foi fantástico ouvi-la a fazer queixinha. Vinha desiludida a minha bichinha, interpretou à letra e pensou que ia ser mesmo uma sessão de cinema a sério...
Como trazia a amiguinha dela no carro connosco perguntei-lhe se já tinha ido ao cinema, ela respondeu que nunca tinha ido, eu disse-lhe que a Tatiana já tinha ido duas vezes, uma para ver o Caracol Turbo e outra para ver os Aviões.
Nisto a minha linda princesa vira-se e diz: Mãe, também vimos o que salva os bebés!
Digo-vos – fiquei nas nuvens!!!
Eu já não me lembrava que também tínhamos visto esse filme (Fuga do planeta terra) e ela lembrou-se, é muito bom.

Mas agora digam-me: porque é que ela se lembra destas coisas e não consegue memorizar as cores primárias! Safadinha que só retem o que lhe interessa!!!

Mesmo assim estou muito contente!

14 de outubro de 2013

Bons sinais!

Como já tinha contado, na última consulta o médico pôs muitas reservas quanto ao diagnóstico da princesa, até perguntou se já a tinha visto antes (viu-a 2 vezes) porque ela está inacreditável!

Agora foi a vez de outra médica dizer que não via nada de "autista" nela, a única coisa que vê é uma perturbação da linguagem!

A nossa história está a tomar um novo rumo e estes bons sinais deixam-me muito feliz!


 :)




7 de outubro de 2013

Nem sei que pense...

... só sei que estou muito feliz!

A princesa está F-E-N-O-M-E-N-A-L

Confiram estas preciosidades:

Abro de repente a porta do quarto pra ver o que ela está lá a fazer:
ela: Assustaste-me!!!
mãe: desculpa! Que é que estás a fazer aqui às escuras?
ela: só estou a ver esta luzinha!
(como gosta das luzinhas na escuridão...)
...

Estava a vestir-lhe uma roupa nova e entra a avó:
avó: que bonita que tu estás! Onde vais?
ela: não vou a lado nenhum!
mãe: pois, só estamos a experimentar uma roupa nova não é?
ela: pois!
...

21 horas, dou-lhe um beijo e digo "tenho que sair, mas venho já" o pai vai vestir-te o pijama e por-te na caminha está bem!
No dia seguinte ao acordar:
ela: mãe, onde tu foste ontem?
(um espanto digam lá!!!)
...

Armada em mandona, diz-lhe o pai:
pai: tu não mandas! Primeiro mando eu, depois a mãe, depois a Luna (a nossa cadela) e só depois é que mandas tu!
ela: há... o pai disse que a Luna manda... mas ela não manda, ela não fala!!!
(com esta quase me caia o queixo!)
...

Queres ir a casa da avó velhinha?
ela: sim, e vou ver o piloto! (o cão da bisavó)
ela: e que achas, podemos levar a Luna? (a nossa cadela)
mãe: acho que podemos!
ela: ok, então vamos buscá-la!
(estes OKs são o máximo)
...

No infantário, ao final da tarde, trocava umas impressões com a educadora...
de repente:
ela: mãe vamos! De que é que estás à espera!
...

Em casa:
ela: mãe você tem um filme novo?
mãe: tenho princesa, chama-se Zarafa, mas é um filme um bocadinho triste, é melhor não vermos este, vamos ver outro!
ela: mas eu queria ver um filme novo!
mãe: está bem, mas não é pra chorares! Vão acontecer coisas tristes, mas depois fica tudo bem - tu já sabes! Fica sempre tudo bem!
ela: pois, eu não choro!
Na cena triste, claro que começou a chorar desalmadamente...
mãe: é melhor não veres mais!
ela: mas eu quero ver, vai ficar tudo bem!
É tão sensível esta princesa...
...

E por último uma coisa menos fantástica, mas que não deixa de ser curiosa...

Fomos ao shopping ver uma sessão de magia com o mágico Mário Daniel:
mãe - óh que chatice... está muita gente, assim não vais conseguir ver nada, olha e se fosses alí prá frente?
Ela fura pelo meio das pessoas e vai bem prá frente, chega ao pé dum senhor e senta-se no colo dele. Ele fica muito surpreso e fala com ela, ela aponta na minha direção e eu faço sinal...
Lá fica ela sentada no colo dele, os dois conversam, vejo que ela lhe mostra 3 dedos, com certeza a dizer a idade, o senhor brinca com ela, ela pega-lhe nas mãos para ele bater palmas e retribui as brincadeiras ...
No final vem o senhor e a esposa com ela, a esposa sorridente pergunta-me se a pode levar pra casa :) o senhor diz-me surpreendido - "ela fez de conta que estava com o pai!", despediram-se com um beijinho e um abraço!

3 de outubro de 2013

Neurogenética

No dia da consulta de Neurogenética a piolha estava muito descontraída, muito focada - entrou no consultório com um super "Bom dia Senhor Doutor!" Deu-lhe um "passa-bem" disse como se chamava, quantos anos tinha e que estava ali para saber se estava boa, e esteve a consulta toda a fazer sorrisinhos e a olhar o doutor nos olhos (deve ter-lhe achado piada lol)
Enquanto ele lia o processo ainda me disse que eu estava muito bonita porque tinha colocado brilhantes nos olhos e que queria por o dedo nos brilhantes... enfim... uma delicia que só visto!
Ora perante esta "performance" vi que o doutor ficou meio pasmado com o diagnóstico... achou um exagero... mas como ele disse, não é pedopsiquiatra...
Os exames que fez vieram todos normais, não há vestígios de tumores internos - foi um grande alívio para mim ufff
Ainda sobre os angiomas, o doutor acha que não tem interesse prático estarmos com mais exames e ainda bem, acho que ela já  foi massacrada que chegue com análises. Perguntei se achava que eles iam desaparecer e ele disse que não... mas paciência... o cabelo esconde os mais visíveis e as repinhas a cobrir a testa disfarçam o que tem entre sobrancelhas e testa. E sendo ele "da genética" aproveitei também para perguntar quais as probabilidades de ter outro filho com as mesmas "características"... ele respondeu-me que era tudo muito relativo etc e tal... mas avançou com 5% de probabilidade!
Ah... que bom...
Vou ter que pensar seriamente no caso lol




19 de setembro de 2013

Filmes e livros

Os desenhos animados continuam a ser a coisa que a princesa mais gosta, sempre me questionei acerca da sua percepção da trama, principalmente em filmes com enredos mais elaborados, tenho receio que alguns a confundam e baralhem... mas o que é certo é que permito que os veja e quase sempre os mais complexos são precisamente os que ela mais gosta e os que pede para ver mais vezes.

Um exemplo disso é Atlantida - a cidade perdida.
A primeira vez, como sempre, viu comigo e fui-lhe explicando a história - ela vibrou - depois disso já o pediu para ver imensas vezes...

Ontem, à vinda da terapia, decidi parar numa loja de brinquedos, ando com a "panca" de lhe dar uma bicicleta e queria ver o entusiasmo dela com as ditas cujas...
mas...não foi nenhum!
Ela nunca se interessou por carrinhos de andar em cima, o triciclo ficou "pequeno" sem que ela o usasse e nem o carrinho da kitty a bateria, que lhe ofereceram, a conseguiu motivar...
Numa loja inundada de brinquedos de todos os tamanhos e feitios o que lhe chamou atenção:
- malinhas e mochilinhas
- berlindes
- livros

Até deu um berro  "mãeeeeeeeee, mãeeeeeee" quando encontrou um livro para colorir da Atlantida - a cidade perdida.
ela: olha a cidade perdida - posso ubar, por favor, por favor!
mãe: não podes levar nada - esse livro é para pintar vês, e tu não gostas de pintar.
ela: gosto gosto!
mãe: vais pintá-lo mesmo?
ela: bou, por favor...
mãe: de certeza? olha que ele é caro!
Ela vai a correr, chega ao pé do dono da loja e diz "Hei senhor, ouve já - quanto custa?"
mas ele estava a falar ao telemóvel, berra ela "HEIIIII SENHOR...   HEIIIII SENHOOOOORRRR"
mãe: Pára! Então? Não vês que o senhor está ao telemóvel, tens que esperar!
Lá esperou com cara de poucos amigos e depois voltou a perguntar quanto custava.
- 3 euros diz o senhor
- 3 moedas Tatiana! - vou-te comprar o livro, mas tens que o pintar em casa ouviste!
ela - Simmmmmmm :)
Foi a primeira vez que ela fez esse tipo de pergunta, está a ficar uma menina toda despachada :)

Quando chegou a casa pediu pra ver o filme Atlantida... já era de esperar...
Lá foi pró sofá - estava felicíssima a ver o filme e a folhear o livro ao mesmo tempo.
No final do filme, quando o vilão é derrotado, ela vem à minha beira, com o livro na mão, aponta este desenho:








e diz:
- mãe, o que aconteceu ao mau?
(ahhh... como amo perguntas destas)
- o mau ficou c-r-i-s-t-a-l-i-z-a-d-o princesa - ficou um cristal como o golfinho da luzinha mágica, e depois caiu ao chão e partiu-se todo - morreu!
- É por isso que não quero que pegues no teu golfinho - podes deixá-lo cair ao chão e ele parte-se todo como aconteceu ao senhor mau! Percebes?
- sim :)


18 de setembro de 2013

Luzes na escuridão

Pois é, com algum esforço consegui enfiar o pessimismo no mais longinquou buraco negro da minha mente e aqui estou, de mangas arregaçadas, com vontade de levar tudo à minha frente!
Ajudou a piolha ter entrado novamente na rotina, ui se ajudou! Anda feliz, a cantar a toda a hora, até a avó notou, uff que descanso!

Comprei-lhe mais uma "luzinha mágica", daqui a pouco o quarto fica transformado em discoteca, mas ela gosta tanto que não resisti (e agora quando quer alguma coisa começa a suplicar "por favor, por favor" é que não dá mesmo pra resistir), vá lá que poucas coisas lhe chamam verdadeiramente à atenção...

É um aparelhinho que roda e tem 4 luzinhas que iluminam uma peça em vido, fica lindo, até eu gostei de ver o brilho emanado pelo vidro, pela reação dela foi o que mais gostou até agora.
É parecido com este, mas com um golfinho e funciona a eletricidade:

Ela já tem um globo de plasma e uma decoração de fibra ótica iguais a estes:

Alguma vez me passou pela cabeça que um dia iria dar este tipo de coisas a uma pirralha de 3 anos? Não, claro que não, mas se aos brinquedos "normais" ela não liga, que fazer..!
Quando ela vai dormir liga-os e fica deitada na cama a admirar as luzes (até eu acho giro he he he).

Ir com ela ao chineses é espantoso, ela tem gostos muito particulares, no dia que viu o globo de plasma, perguntou logo se podia "ubá-o" (levá-lo) como vi que era caro disse que não, então ela deu meia volta e foi buscar uma caixinha: - "e esta úzinha posso ubár?"
Era uma caixinha igualzinha a esta:

Fiquei impressionada... ela gosta mesmo de luzes.
Nesse dia acabei por trazer o globo, mas ela ainda não esqueceu aquela lâmpada...


12 de setembro de 2013

Balanço das férias

Depois de algum tempo sem dar notícias eis-me de volta.
A princesa está a 3 meses de completar 4 anos... como o tempo voa... sinto um frio na barriga e mil e um pensamentos assombram a minha mente...
Por um lado quero que o tempo passe na ânsia de ver se vai conseguir ser autônoma e bem sucedida na escola,  mas por outro lado vem a tristeza de ver que a minha bebé está a ficar uma menina “quecida”, como ela diz, e que a sombra das PEA me sugam a cada dia a coragem de repetir a melhor experiencia da vida – ser mãe.
Ando melancólica...
Adiante
A princesa continua a evoluir, mas muito devagarinho, esteve o mês de Agosto todo em casa, os primeiros 15 dias a curar a varicela e praticamente todo o dia a ver desenhos animados.
Na segunda quinzena fiquei de férias, mas também fui apanhada pela varicela o que condicionou um pouco os meus planos.
Acabamos por ficar por casa - a primeira semana tentei inúmeras atividades com ela, mas obtive pouca receptividade. Um dos "exercícios" que mais me entristeceu foi o da identificação de pessoas em fotografias, a piolha não conseguiu lembrar-se ou trocou o nome de pessoas tão presentes na sua vida como a educadora ou a amiguinha mais próxima. Na segunda semana fomos visitar alguns locais que achei que lhe despertariam interesse, mas não correu tão bem quanto esperava, ela andou aérea, desatenta e muito elétrica. O meu marido acha que esses comportamentos se podem dever ao facto dela não ter dormido de dia... no infantário era obrigada, mas em casa foi para esquecer. Há imenso tempo que ela não faz sesta ao fim de semana, mas nas férias foi um mês inteiro sem dormir...  Não sei... mas se foi por isso não é nada bom... é que agora na salinha dos 4 anos só fazem sesta os meninos que quiserem e ela claro que não quer... (o que tem de bom não fazer sesta é que consigo que adormeça mais cedo uff... ao menos isso)

Ela continua com uma dificuldade imensa em expressar-se e em lembrar-se das palavras, insisti tanto na aprendizagem das cores, mas ela ainda não consegue identificá-las, também não consegue fixar o nome dos nossos 3 gatos por exemplo e está com eles todos os dias...
Sempre que visitávamos um local tentei que contasse o que viu, mas é-lhe tão difícil fazê-lo... são estas coisas que me desesperam mais e apesar de ainda faltar algum tempo não consigo abster-me de imaginar que vai ter muitas dificuldades em aprender na escola...
Ao nível da fala ela está muito melhor, em Agosto começou a dizer o “r” (re) é tão giro ouvi-la dizer “agoRa” tão perfeitamente (primeiro dizia “adoia”, depois “agoia”), neste momento só não diz  o “f”, o "l" e o “r” (erre) ou seja percebesse relativamente bem aquilo que diz.
O que não está nada bem é o discurso, começam agora a notar-se a “esquisitices” típicas desta perturbação,  90% das vezes que ela nos interpela começa com “hei, ouve já”... quantas e quantas vezes ela disse isso durante as férias... “hei mãe, ouve já” “hei menino, ouve já”... “mas, ouve já” e depois o resto custa horrores a sair... fica a pensar o que quer dizer... e acrescenta “quero fazer uma pergunta”... mas a pergunta, (que nem é pergunta) não chega a sair ou sai com muita ajuda e tentativas minhas de adivinhar o que será que ela quer...
  
É por essas e outras que ando um pouco em baixo...
Vou ver se arrebito e volto brevemente...

Sintam-se à vontade para fazerem comentários, até porque o meu instinto maternal pode estar a atrofiar o meu discernimento... grunf...

31 de julho de 2013

A amiguinha

ela ao sair do infantário: queo bê a A.
mãe: não queres nada ver a A.
ela: queo queo!!!
mãe: tú és muito esperta... tú não queres ver a A. queres é ir pra casa dela...
ela: mas eu queo bê a A.
mãe: está bem - então vamos buscá-la e brincas com ela na NOSSA casa
ela: mas eu queo ir à casa deua.
mãe: não vais a casa dela nada, senão depois fazes birra pra vir embora!
ela: eu não xás birra...
mãe: fazes fazes...
ela: eu não xás birra NAAAAAAADAAAAAAA
mãe: COMO É? JÁ ESTÁS A FAZER!
ela: eu disse que queo bincar ca A.!
mãe: Tú não queres brincar com a A. -  queres é ficar na casa dela!
ela: ...
mãe: de quem é que tu gostas - da A. ou de brincar na casa dela?
ela: gosto da A. e de bincar na casa deua

boa :)

29 de julho de 2013

Medo precisa-se!

Eu sabia que mais cedo ou mais tarde isto ia acabar por acontecer... eu sabia!!!

O entusiasmo de fotografar o novo poldro era grande, afinal é filho do famoso “Campeador”.
Enquanto isso a Tatiana brincava com o cão “piloto” que teimava em desafiar os cavalos...
Fartei-me de avisar que não a queria tão perto deles!

Resultado – levou uma patada nas costelas!

Foi uma patada à “sacode a mosca” mas podia ter sido uma patada a sério... nem quero pensar...
A piolha apanhou um valente susto e eu quase tinha um ataque de coração...

Agora o padrinho e avô já sabem porque detesto tanto que ela ande no meio dos cavalos – são animais e não vale a pena dizerem-me que eles sabem que ela é uma criança!

Ainda bem que não foi grave!
Espero que depois disto a piolha comece a teme-los, sinceramente!



25 de julho de 2013

Eu bem que insisto :(

mãe - então gostaste da praia?
ela - sim
mãe - e que é que fizeste na praia?
ela - ...
mãe - brincaste muito?
ela - sim
mãe - e foste prá água?
ela - sim
mãe - e a água estava muito fria?
ela - ...
mãe - olha e brincaste com os teus amiguinhos?
ela - ...
mãe - atiraste água aos teus amigos?
ela - ...
mãe - o que é que comeste na praia?
ela - mãe tú não falas!
mãe - não queres que eu fale :(
ela - pois não!



Mudanças na rotina

Ontem quando cheguei ao infantário ela estava radiante, está mesmo a gostar da praia!
A educadora disse que ela se tem portado lindamente, que não tem medo nenhum do mar (pois esse é o meu receio...) e que, mesmo com a água fria como tudo, ela se molhava toda e até atirava água aos amiguinhos...
Reforcei que não facilitassem e nunca a perdessem de vista, ao que a educadora respondeu que ela se portava muito bem e acatava bem as ordens - a única coisa é que se distrai imenso, que se perde a olhar pra qualquer coisa e até deu o exemplo: se lhe pedir que vá ter com a E. que está a 3 metros ela dá uma volta imensa até chegar lá...
Perguntei se estavam a faltar muitos meninos (por causa do surto de varicela), e falamos alguns nomes, entre os quais o da amiguinha A..
Quando ela ouviu o nome A. disse logo que queria ir a casa dela.
À entrada para o carro voltou a dizer que queria ir a casa da A..
eu - tens saudades dela?
ela - sim
eu - então está bem, vamos visitá-la
ela - SIMMM vamos visitá-la
eu - sabes, ela está doente - tem muitas pintas!
ela - pois!
eu - quando chegarmos vais dizer assim:
- olá A. vim visitar-te
- estava com muitas saudades tuas
- estás melhor ou ainda tens muitas pintas?
(ela repetiu tudo direitinho e ensaiamos várias vezes)

Quando chegamos ela não disse nada, já só estava aflita para brincar com as coisas da amiguinha :(
Foi preciso segurá-la e forçá-la para que dissesse pelo menos o final das frases...
Acabou por ficar lá a brincar e o pai da A. depois trazia-a a casa.
Quando chegou a hora de vir embora fez uma birra descomunal, o pai da A. ficou preocupadíssimo porque ela esperneava aos gritos e atirava-se prá porta do carro a tentar abri-la em andamento... foi preciso pedir ao irmão que viesse com ele e a agarrasse (que vergonha)...
Eu ouvi os gritos dela ainda bem longe de casa...
Resultado: já à porta da nossa casa e perante o "panorama" o pai da A. disse-me que era melhor ela ir de novo e depois eu passava lá a buscá-la quando estivesse mais calma... (que vergonha)

Dei 15 minutos e lá fui, mas não adiantou, ainda por cima estava a ver desenhos animados... acabou por ficar para jantar e depois ao virem tomar café deixavam-na em casa...
Disse-lhes que antes de saírem era melhor desligarem sorrateiramente a televisão e dizerem que a energia tinha acabado senão...

Às 21.30 lá vem ela toda sorridente "ó minha mãe, ó minha mãe" toda beijoqueira!
Perguntei-lhe se era preciso fazer uma birra daquelas - ela responde que não e recomeça "ó minha mãe" e a querer dar beijos...
Não vais mais pra casa da A. - Já sabes que não se faz birras - quando é pra vir embora É pra vir embora!!!

Este "episódio" mostra que as mudanças na rotina não a incomodam, aliás ela própria a muda.
Com a minha filha o problema é quando mudamos aquilo que ela planeou fazer, aí sim as birras são um bocado exageradas e ela não se controla mesmo estando com pessoas com quem não tem muita confiança.

Outra coisa que me deixa triste é o facto dela não conseguir contar o que esteve a fazer ou o que comeu por exemplo :(


24 de julho de 2013

Mentir ou enfrentar?

Como já aqui referi, a minha filha tem obsessão por desenhos animados, se pudesse via dvds de animação 24 sobre 24 horas...
Todos os dias era a mesma guerra na hora de desligar a TV, um dia, de noite, falhou a luz e andamos de lanternas dentro de casa – disse-lhe que tinha acabado a energia e mostrei-lhe que estavam todos às escuras – ela aceitou e até achou um piadão a andar de lanterna. Depois disso resolvi desligar a eletricidade da sala (luz, TV, DVD) no quadro eléctrico e dizer-lhe que tinha acabado a anergia, que no dia seguinte tínhamos que ir trabalhar pra o "senhor" nos dar mais energia – ela ficava triste, mas conformava-se rápido e os dias ficaram muito mais fáceis e muito mais produtivos.

Agora que começou a praia não dá para a deixar ver televisão à noite porque além de ter que ir prá cama cedo (para acordar às 7 da manhã)... não sobrava tempo para fazer mais nada com ela...
Qual foi a estratégia: disse-lhe que tinha trabalhado pouco porque estava com muito sono e que o “senhor” ficou zangado comigo e não ligou a energia da sala -  ela começou de imediato num choro imenso, a empurrar-me... ainda lhe disse que tinha que dormir muito para não ter sono no trabalho, mas ela só me empurrava e dizia “tú não trabalhaste pouco”, "o senhor não zangou”...
Deixei-a na sala a chorar... esteve 15 minutos nisso, depois fui novamente ao pé dela e repeti  que se fosse prá cama cedo ia conseguir trabalhar muito e teríamos muita energia... ela vira-se e diz “tou zangada contigo, tú não trabalhaste muito” e começa outra vez a chorar...
Quando se acalmou disse-lhe que o "senhor" é que era mau e não deixava dormir nem um bocadinho e que ela é que tinha sorte porque podia dormir na escolinha... que tínhamos que ir sempre cedo para a cama.
Ela, no meio dos soluços, lá disse que sim – e que o senhor era mau e que amanhã eu devia bater-lhe!!!
Não sei até que ponto faço bem em inventar estas histórias... mas o que é certo é que brincamos, tomou banho, jantou, lí-lhe uma história e pela primeira vez na vida dela foi de livre vontade prá cama e adormeceu em 5 minutos.
Amanhã vou dizer que trabalhei muito mas a máquina da energia avariou...

O que acham deste tipo de “procedimento”?


2 de julho de 2013

Manhosices!

mãe - Quem é que sujou isto tudo???
ela - xoi a Luna (pois pois, a cadela agora é que leva com as culpas...)
mãe - Foi a Luna??? Mas ela nem sequer esteve aqui!!!
ela - esteve esteve e sujou isto tudo!!!

.........

mãe - olha já não tens pintas - amanhã já podes ir prá escola!
ela - não posso ir pá escola - tou muito doente!


:)

A doença da mão, pé e boca...

... atacou a piolha, nunca tinha ouvido falar deste "bicho".
Inicialmente pensamos que seria varicela, mas afinal não (com pena minha, pois ficava "arrumada")
A Tatiana não chegou a ter febre e realmente as bolhas não dão comichão nem doem, o mais chato foram as aftas na língua... felizmente já está tudo bem.
Aqui fica a descrição da doença e as "provas" :)

A doença da mão, pé e boca é causada por um vírus chamado coxsackie. Este vírus é altamente transmissível, podendo passar de uma pessoa para outra pelo pelo contato com as secreções do nariz, da garganta e da boca de crianças infectadas. A doença também pode ser transmitida pelo contato com o líquido das bolhas das mãos e pés ou com as fezes de crianças infectadas. As secreções contaminadas podem ficar na superfície de móveis, objetos e brinquedos e também podem transmitir a doença, portanto, lembrem-se de lavar sempre bem as mãos.

Aproximadamente metade das crianças que se infectam com o vírus coxsackie não têm sintoma algum, outras apresentam somente alguns episódios de febre por aproximadamente três dias, sem qualquer outro sintoma. Por outro lado, há crianças que desenvolvem a doença típica da mão, pé e boca. 


A doença é mais freqüente na primavera e no outono e acomete geralmente crianças menores de 5 anos. 


Após um período de incubação que varia de 4 a 6 dias, aparece a febre que pode ter intensidade variável (em alguns casos, a criança pode não apresentar febre). Após esta fase inicial, aparecem pequenas aftas na boca (estomatite) que causam dor quando a criança engole, saliva ou se alimenta. Frequentemente, a criança baba muito e recusa a alimentação nesta fase. A seguir, surgem pequenas bolhas com a base avermelhada nas mãos e nos pés (principalmente na região das palmas das mãos e plantas dos pés). Estas pequenas bolhas não coçam e não doem e podem aparecer também nas nádegas. 


Por ser uma doença causada por um vírus, o tratamento é sintomático, ou seja, as medicações são usadas somente para aliviar os sintomas. Em alguns casos graves e raros, a dificuldade de ingerir líquidos pode causar desidratação. Porém, na grande maioria dos casos, as medicações sintomáticas associadas a uma alimentação leve e uma boa ingestão de líquidos são suficientes para que a criança supere a infecção utilizando os recursos de seu próprio sistema imunológico.
Fonte aqui







25 de junho de 2013

Boa!!!

Depois de tirar o gancho do cabelo:

ela: mãe este não é o meu ganchinho!
mãe: pois não! Quem te pôs esse no cabelo?
ela: xoi a E.
mãe: e de quem é o ganchinho? Sabes?
ela: é da M.

........................................................

Levamos o frasquinho das bolas de sabão para o parque:
Ela dirige-se a cada criança que encontra e diz:
- Amiguinho vem! A minha mãe vai sazer bouas de xabão!!!

.......................................................
Ela a dormir:
Apercebo-me que a respiração começa a ficar estranhamente acelerada...
De repente ela dá um estremeção...
Levanta a cabeça, olha para mim e diz:
- mãe eu tava a ter um sonho mau!

........................................................

uau!!!


18 de junho de 2013

Terapias "alternativas"

Penso muitas vezes na sorte que temos, porque apesar dos poucos €, conseguimos proporcionar à nossa princesa experiencias maravilhosas e enriquecedoras em casa - são autenticas terapias!!!

Benefícios de viver na aldeia e ao lado dos avós!

- mãe mamos bê o gatos (vamos ver os gatos)
- eles num tem papinha!
- e bou deitar mais água
.....................................................
- mãe o bebé tá a choiá (gatinho bebé a "chorar")
- mamos bê! (vamos ver)
.....................................................
- mãe bou co bô (vou com o avô)
- ele bai ubar as cabas po campo (vai levar as cabras para o campo)
.....................................................
- o padinho bai no tatóo (o padrinho vai no trator)
- eu queo i co padinho no tatóo!!! (quero ir com o padrinho no trator)
.....................................................
- mãe o aiex xes cocó tu vais impá (mãe o Alex (cão) fez cocó tú vais limpar)
- aiex busca.... busca... (a brincar com o cão)
- mãe, mãe - o aiex sugiu ca minha papufa (o Alex fugiu com a minha pantufa)
- ai ai ele vai comeua (ele vai comê-la)
......................................................
- mãe bem aí as bacas bou beu-as! (mãe vêm ai as vacas vou vê-las)
- ela xás múuuuu - múuuuu e xeu cocó!!! (ela faz mú mú e fez cocó)
- é a mãe e o bebé baca... (vaca e vitelo)
......................................................
- bó, bou dá papinha às gaiinhas (avó, vou dar papinha às galinhas)
- e bê o coelhinhos (e ver os coelhinhos)
- olha eles tem muta xome (muita fome)
.....................................................
- o guilo tá a cantar! (grilo)
- bou dá papinha ó guilo.
.....................................................
- queo annar no cabalo (quero andar de cavalo)
mãe - agarra aqui e segura-te bem!!!
- sim eu suguo (sim eu seguro-me!)
- eu não tem medo!!!



Quem me dera ter um horário de trabalho que me permitisse usufruir ainda mais destes períodos com ela.
Sorte os avós estarem reformados e terem tanta "bicharada"!!!

14 de junho de 2013

Noite de cantoria :)

video

A piolha tem verdadeira paixão por este pijama, adora passar-lhe a mão - diz que é o “pijama do coelho”  talvez pelo toque que tem – é daqueles aveludados e macios - à custa do pijama é que começou a cantoria!
(Ela olha muito para a frente porque está lá o guarda fatos e é todo espelho).

No final digo-lhe que no dia seguinte é feriado, que feriado é dia de festa e que não há escola nem eu vou trabalhar e pergunto-lhe onde é que ela quer ir.
Ela responde algo que me parece “quadrado” he he he
Eu digo-lhe que não estou a perceber
Ela repete mas eu continuo a não perceber
Então ela aproxima-se e diz “tú disseste que era “quiado”
queres ir ao feriado?! digo eu...
- Sim!!!


...pois está claro!!! Se eu disse que feriado era dia de festa – ela respondeu que queria ir ao feriado :) miúda esperta! A mãe é que é daaaaa e não estava a chegar lá...


12 de junho de 2013

A minha princesa com 3 anos e meio

A minha princesa tem vindo a evoluir muito bem, o discurso já não se prende apenas com necessidades básicas, já faz comentários acerca de coisas que vê e já nos procura mais para mostrar algo que lhe tenha suscitado interesse, há três dias perguntou pela primeira vez “o que é isto?” Tem-se mostrado mais curiosa e mais atenta não só a coisas mas agora também a pessoas e crianças.
Está agora a mostrar “vergonha” em certas situações, está muito mais obediente e menos eléctrica.
As rotinas dela estão cada vez mais “desrotinadas” parece que de repente se fartou do que fazia e pela primeira vez pede-me “novo” coisa que antes a fazia entrar em parafuso... não sei o que pense... mas estou muito feliz!
Já não fica presa em detalhes, parece que abriu os olhinhos para o “todo” finalmente. É uma maravilha sair com ela de casa agora, está ordeira e comenta imenso aquilo que vê. Noto que quer ir brincar com os pares, mas ainda não sabe como se integrar, se lhe digo como se comportar ela aproxima-se e faz direitinho. Noto é que o tom de voz dela é estranho... soa a forçado, sem empatia.
Não fica a brincar com os amiguinhos muito tempo porque perde-se facilmente com outros pormenores ou não percebe as brincadeiras...
Ainda não tem grande noção de pessoa estranha... continua a abordar qualquer um quando pretende alguma coisa e fica sozinha em casa de qualquer pessoa desde que tenham coisas que lhe interessem.
No infantário continua a preferir áreas menos concorridas como a biblioteca mas está mais interessada nas atividades deste que as faça sozinha ou inserida num pequeno grupo, caso contrário desconcentra-se e não consegue levar a cabo a tarefa.
Continua a associar muitas da coisas que vê a cenas dos desenhos animados, o que faz com que quem esteja “por fora” ache que está a dizer coisas fora de contexto, mas não, tenho-me apercebido que quase sempre a ideia dela faz sentido.
Já não é agressiva com os coleguinhas, pelo contrário, acarinha se algum está a chorar e é muito beijoqueira.  Melhorou a imitação – estes dias foi a correr pra porta de casa e disse-me  “he he cheguei primeiro”.
Neste momento a maior dificuldade dela é lembrar-se das palavras, pode parecer estranho mas eu acho que ela só não fala mais porque tem dificuldades em lembrar-se das palavras, como se a nossa língua fosse estrangeira pra ela...
Porque é que penso isso – porque quando a questionamos acerca de algo ela demora a responder (quando responde) mas parece estar a esforçar-se imenso para se lembrar, além disso às vezes quer responder e começa “é...é...é...é...é...é...é...”
As cores por exemplo – se lhe mostro o verde e pergunto que cor é, ela responde “é a cor do sapo”... eu respondo “e de que cor é o sapo?” ela põe-se a pensar e diz “da cor da folha”... só se eu disser “é ve....” é que ela responde “é verde”.
As vezes dizemos-lhe “pergunta se podes pegar” ela vai e diz “podes pegar?” ou dizemos-lhe “diz obrigada a ele” e ela diz “obrigada a ele” coisas típicas de quem não entende bem os significados.
Será que pensa por imagens??? Às vezes penso nessa hipótese...
Já utiliza mais o “eu” e já sabe dizer como se chama, até diz o nome completo.
Já não nos ignora quando a chamamos, agora são raras as vezes que não nos responde.
Continua a andar em bicos de pés quando está excitada ou em ambiente estranho e a fazer “hummmm hummmm” enquanto come, mas cada vez menos.
Outra coisa que deixei de notar foi o olhar alheado e distante que ela antes fazia de vez em quando.
Há dois meses que não usa fralda de noite - sem acidentes até agora.

Estou muito contente e aliviada, espero que com vocês as coisas também fiquem cada vez mais coloridas.


Finalmente o que tanto esperava!

A minha princesinha está a começar a fazer perguntas :) muitas perguntas!!!
Estou imensamente feliz!!!

- mãe o que é isto?
(referindo-se à bolinhas de luz que via no chão - o sol estava a bater nas lantejoulas da minha camisola e projetava a  luz no chão da cozinha)

- mãe ouviste qualquer coisa? O que é?
(passava o batateiro na rua "batata boa, batata boa...)

- viste o pai?


- Enconquei (encontrei) uma coisinha, o que é?
(referindo-se a uma pinça)


- mãe o que é aquilo?
ao ver em casa da avó uma ratoeira de apanhar ratos.
Expliquei que andava lá um rato muito mau e que a ratoeira o ia apanhar - a avó armou-a e disparou-a com um pauzinho - ela teve medo e já não quis ficar em casa da avó... nem eu bolas...

A vermos a Cinderela:
- mãe ela disse "que pena"?
achei esta questão especial - porque quem diz "que pena" é a madrasta da Cinderela por ela não poder ir ao baile - estava a ser sarcástica claro.
Expliquei que ela disse "que pena" mas estava a mentir - que era má e não queria mesmo que a Cinderela fosse ao baile.

É tão bom!!! Daqui a pouco chegam os "porquês" tenho a certeza!!!

7 de junho de 2013

A casinha na árvore

E não é que a piolha me diz que quer a "aninha" todos os dias!
Na quarta feira o pai da A. perguntou-lhe se queria ficar lá - ela disse que sim claro!!!
Deixei-a lá 60 minutos, mas ví que não era boa altura... o pai da A. estava a adiantar o jantar, a olhar pelo bebé, e ainda ficou com duas princesas para controlar...

Ontem no infantário mal entrou no carro disse logo que queria ir para casa da amiga.
- não Tatiana, hoje é a A. que vem pra nossa casa.

... não valeu a pena... foi o caminho todo a dizer "queo a casa da A.)

- olha que ela pode não estar em casa!
ela - mas está em casa!!!
- como é que sabes? olha que pode não estar!
ela - MAS ESTÁ EM CASA gritava
- ela vai chorar porque quer vir pra nossa casa
ela - NOSSA CASA NÃOOOOOOOOOOOO

ainda estive pra não ir mas...

Lá ficou outra vez... apenas 30 minutos.
Tenho que ir buscar a A. sem a piolha, (somos vizinhos) senão ela pensa que pode ficar lá sempre e não gosto nada de atrapalhar.




5 de junho de 2013

Uma surpresa...

No sábado decidimos que não se ligaria a televisão, então o maridito teve a ideia de convidarmos uma amiguinha para vir brincar com a nossa piolhita.
Após um sim do pai fomos buscá-la a casa, entramos e a pequena quis mostrar-nos a sua casa da árvore - uma casinha muito gira e aconchegante de madeira construída por um carpinteiro amigo - em cima duma árvore claro está!
A nossa piolhita adorou, principalmente porque a dita estava cheia de brinquedos... já não queria vir pra casa...
O pai da A. acabou por dizer que ela podia ir noutro dia brincar na casinha da árvore.

Já em casa, foi muito divertido, a Tatiana mostrou à A. os nossos animais, enchemos o lago de espuma e também fizemos muitas bolas de sabão, andaram no carro a bateria e no triciclo (a A. porque a Tatiana nunca atinou com os pedais) e comemos tostas com queijo fresco, folhadinhos e bebemos sumo de maça :)

Gosto imenso da A., ela fala pelos cotovelos :), mas desta vez não me afetaram as diferenças entre elas, pois embora a Tatiana ainda fale muito pouco notei que esteve sempre atenta às nossas conversas e respondeu sempre que a interpelei e ví que ficava contente quando a elogiava à amiga. Pude constatar que está mais interessada em interagir e está muito mais observadora.

Tenho que ter mais vezes crianças em casa...

Mas; a verdadeira surpresa aconteceu esta segunda feira - fui buscá-la ao infantário e quando chegamos a casa em vez dela dizer a religiosa frase do costume que é "queo bê teêbisão" disse-me:
"queo aninha"
ainda fiquei um bocado confusa e pedi-lhe que repetisse:
"queo aninha"
qual aninha amor? serão alguns desenhos animados novos que viu no infantário pensei...
"queo a anionor
a Ana Leonor???
sim!!!
Ó amor ela está na casa dela...
mamos à casa deua...

Perante isto claro que fomos e trouxemo-la pra nossa casa pra brincarem um bocadinho antes do jantar.
Embora... achei que a ideia da Tatiana era ficar em casa dela... deve ter-se lembrado da casa da árvore...

Foi uma quebra gigante na rotina dela - fiquei imensamente feliz!!!


29 de maio de 2013

Um exemplo entre muitos...

... infelizmente!!!

Acabam os desenhos animados...
ela: queo bê ete ôta bês
entra o avô:
avô: olha diz à mãe o que é que foste comer com o avô!
ela: queo bê ete ôta bês
avô: diz lá o que comeste co avô!
ela: queo bê ete ôta bês
mãe – Então?! Tu lanchaste com o avô?
ela: queo bê macaquinhos!
mãe: está bem, mas primeiro diz-me o que comeste com o avô?
ela: queo bê teêbisão!
avô: e bebeu um sumo de laranja!
mãe: bebeste sumo de laranja? – que bom! E tinha picos?
ela: queo bê macaquinhos ota bês
mãe: olha o sumo tinha picos ou não?
ela: queo bê ota bês
mãe: TATIANA então responde primeiro!
ela: queo bê teêbisão!
mãe: Diz então o que comeste
ela: queo bê teêbisão!
mãe: QUERES! RESPONDE-ME ENTÃO SE FAZ FAVOR!
mãe: o avô levou-te ao café foi isso?
ela: queo bê teêbisão!
mãe: NÃO VÊS MAIS TELEVISÃO, NÃO RESPONDES, NÃO HÁ TELEVISÃO!!!
ela: MAS EU QUEO BÊ TEEBISAAAAAAAAAAAAAAAOOOOOOOOOOOO
avô: diz à mãe que comeste xixa boa e bebeste um sumo de laranja
ela: QUEO BBBBÊ TEÊBISAAAAAAAAAAAAAOOOOOOOO
mãe: NÃO VÊS, ESTOU ZANGADA CONTIGO!!!
avô: mãe dá-me o comando que ela vai dizer que comeu xixa boa
ela: queo bê tetebisão
(respiro fundo perante o desânimo do avô)
mãe: comeste xixa foi???
ela: queo bê teebisão (já a chorar)
mãe: não respondes - não vês mais nada!
avó: pronto não chores que o vô põe os macaquinhos
mãe: não põe nada, ela não fala com as pessoas não vê mais macaquinhos
...

27 de maio de 2013

Negociação!

Ela - mãe queo a tabuete (tablet)
- Deixo-te brincar um bocadinho se cantares o "atirei um pau ao gato" pode ser?
ela - sim poie
- então tú cantas e eu vou-te gravar a cantar está bem!
ela - sim
- podes começar - mas olha pra mim pra eu gravar a tua boquinha a cantar a música!
- olhar pra mim certo!!!


video

Lindo!!! Olhar prá mãe é que é complicado...